Edital do leilão: por que você não pode deixar de consultá-lo antes de participar

O edital do leilão é um documento que aborda todas as regras que irão conduzir as hastas. Sem esse material impresso, não há a realização de leilão. 

Para você conhecer as informações contidas nesse documento importantíssimo para a realização do leilão, preparamos este texto focado no assunto. 

Boa leitura!

Por que ler o edital de leilão?

Porque esse documento informa os detalhes e as características do bem que estará prestes a ser leiloado, as regras de participação do leilão e as suas respectivas formas de pagamento. 

Para o arrematante, esses são dados imprescindíveis para ele definir se irá (ou não) concluir a compra. Já para o comitente, é fundamental checar se as informações que ele forneceu sobre o seu ativo desmobilizado procedem. 

Quais são os seus principais tópicos?

Como dito acima, o edital traz as características sobre o ativo que será leiloado, mas essas não são as únicas informações contidas nesse documento. Veja quais são os principais tópicos contidos em um edital.

Dados do leiloeiro: esse tópico traz os dados do leiloeiro da negociação. 

Formas de participação: nessa parte, o documento detalha a data do leilão, o tipo dele (ou seja, se será presencial, on-line ou simultâneo), e quais são as condições que o arrematante precisa ter para participar dele. 

Motivos da negociação: esse tópico aborda se o leilão é judicial (ou seja, que possui bens apreendidos ou penhorados para pagar uma dívida na Justiça) ou extrajudicial (isto é, que não envolve motivações jurídicas). 

Formas de pagamento: o edital também mostra as condições de pagamento aceitas e específica a comissão do leiloeiro. 

Como funciona um leilão?

No evento, o bem que será leiloado começa com um valor mínimo e será disputado pelos interessados que darão lances mais altos. Quem der o maior lance arremata o item desejado. 

O leilão pode ser presencial ou on-line. Independentemente do formato, ele terá uma data e um horário estipulado para que os interessados possam participar em tempo real e acompanhar o andamento dos demais lances. 

Quem quiser vender em um leilão, precisa ser uma pessoa física ou de representação jurídica, maior de 18 anos, e que apresente a documentação atualizada do bem que será leiloado, a fim de garantir a segurança do comprador. 

Já os interessados em comprar precisam ser maiores de 18 anos, apresentar a documentação solicitada e provar que são financeiramente capazes de adquirir o bem. Dependendo do tipo de leilão, o edital pode determinar mais especificidades.

Conclusão

A leitura do edital do leilão é imprescindível para todos os que desejam participar do evento, porque ele dá todos os passos e direções necessárias para você ficar ciente das condições daquele leilão e, consequentemente, da disputa dos bens. 

Agora que você já sabe como funciona um leilão e se tiver interesse em vender algum tipo de bem, procure por um escritório de leilões responsável e com grande reputação no mercado, que será responsável por elaborar o edital, determinar as condições do evento e divulgá-lo para o público-alvo que possa se interessar pelo item que você tem a vender.