Leiloeiro: quem é essa presença essencial nos leilões?

O leiloeiro é o profissional responsável por intermediar os leilões e por possibilitar a compra e a venda de inúmeros bens de forma rápida, transparente e segura. 

Para você saber mais sobre o trabalho do leiloeiro, continue lendo este texto e descubra por que ele é tão importante para garantir o resultado financeiro de quem deseja vender um bem.

Quem é o leiloeiro?

É a pessoa física responsável por negociar e por interceder na venda de um bem em um leilão. Além disso, ele também é o profissional encarregado de realizar o leilão, receber os lances e determinar o arrematante de acordo com o seu lance final (desde que esse valor esteja em conformidade com o valor negociado com a parte vendedora).

No Brasil, o leiloeiro precisa ter mais de 25 anos, ser cidadão brasileiro, possuir ensino médio completo e solicitar a autorização para regulamentar a profissão na junta comercial do seu estado. 

Porém, as suas responsabilidades vão além. Para garantir o sucesso de um leilão, esse profissional também precisa:

  • ter um bom conhecimento sobre o mercado (conhecer muito bem aquilo que está sendo vendido);
  • ser comunicativo e se expressar bem;
  • ter um bom senso de convencimento;
  • e saber identificar os melhores lances e oportunidades. 

Qual é o seu papel?

Ele atua antes, durante e depois do leilão, colocando-se como o responsável por oferecer os bens, intermediar o evento e receber as ofertas dos interessados.

Esse profissional também estuda o mercado do bem que será leiloado para encontrar o público-alvo interessado na sua aquisição, realizando uma divulgação transparente, segura e disposta a encontrar o maior número de pessoas interessadas. 

A atuação antes do momento da disputa ajuda a esclarecer e a definir as estratégias e as oportunidades de negócio tanto para a parte compradora, quanto para a parte vendedora, o que aumenta as chances de sucesso do leilão. 

Por que ele é importante para as empresas?

Porque a atuação do leiloeiro ajuda a desmobilizar os ativos de uma empresa com o máximo de transparência, eficácia e rapidez. 

Toda empresa, em algum momento, vai precisar se desfazer de bens que estão parados e inutilizados. Esses bens podem ser máquinas, equipamentos, peças, veículos, entre outros. 

Nesse caso, a companhia pode escoar esses ativos, ganhar espaço físico, recuperar capital e reinvestir dinheiro se colocar esses bens à venda em um leilão. 

Sendo assim, o leiloeiro será o grande responsável por elaborar uma estratégia adequada, que envolva a classificação, a divulgação correta e a transparência na venda a fim de dar um novo destino a esses ativos.  

Conclusão

Não existe leilão sem a figura do leiloeiro, que, como você já viu, é um profissional qualificado, experiente e disposto a identificar os melhores lances de um bem.

Os interessados em desmobilizar os ativos da sua empresa por meio da venda em leilão precisam procurar por um escritório de leilões. Esses escritórios devem ser reconhecidos e contar com a presença de um profissional renomado, que possa garantir transparência na venda e classificar, organizar e divulgar corretamente os seus bens, com a intenção de trazer resultados financeiros para a companhia.